28 de novembro de 2013

Lucas 21,20-28

Bom dia meus amigos!
Aos poucos vamos retomando as nossas partilhas da Palavra de Deus diariamente e hoje somos convidados a refletir o Evangelho de Lucas 21,20-28
Fim da separação
A reflexão de hoje que convido a cada um fazer:
Nós já estamos vivendo os últimos dias do tempo comum, estamos às vésperas de começarmos a celebrar a esperada vinda do menino Jesus, nosso Salvador.
Todo o final de ano, nós nos perguntamos: o que tenho feito de bom? o que fiz de ruim? o que preciso melhorar como pessoa? São perguntas típicas do final de ano! Mas será que já nos questionamos: Quanto tempo tenho dado a Deus? E quanto tempo tenho dado ao mundo?
Nós temos um pouco ainda de receio quando lemos as leituras desta última semana  pois elas nos dirigem para o fim de todas as coisas, vemos destruição, terremotos, tribulações, mas este fim não é um fim destruidor, sim para um fim restaurador para àqueles que creem no Cristo, momento de grande graça, porque a libertação está próxima, o Senhor que vem para nos salvar.
Isto não é motivo para nos causar tremor ou temos, ou ainda tristeza dentro de nós, pois se conhecemos ao Cristo durante toda a nossa vida porque ter medo? Será dureza para aqueles que não o conhecem!
O Senhor virá libertar, salvar aqueles que são seus.
Hoje na liturgia temos um exemplo interessante que é o profeta Daniel, que viveu a experiência com Deus, mas não no momento que estava em aflição na cova cheio de leões, foi vivendo a sua experiencia de Deus a cada dia, que no dia que foi jogado na cova nenhum leão o comeu, porque Deus não quis o mal 
Isso nos ensina que devemos ser perseverantes na oração diária.
Portanto, vivamos bem a nossa vida, trabalhemos, conquistemos as coisas com honestidade, sigamos a Palavra, ouçamos a voz de Deus a cada dia.
Que não tenhamos medo e sejamos movidos pela esperança, porque o Senhor virá estabelecer um Reino glorioso no meio de nós, de Amor, de Paz...

Um bom dia e uma boa meditação
Fique com Deus
Pe. Daniel

Um comentário:

  1. Que assim como Daniel, na cova dos leões, possamos enfrentar nossos medos e dificuldades, colocando Deus sempre à nossa frente, nos protegendo, pois, somente com Ele e N'ele, estaremos em paz. Abraços, Padre Daniel.

    ResponderExcluir