6 de agosto de 2012

TRANSFIGURAÇÃO

Queria convidar a todos para meditar no dia de hoje, dia da Transfiguração do Senhor, um texto das homilias do bispo Anastásio Sinaíta, que está na Liturgia das Horas de hoje.
Que possa nos ajudar a compreender e a rezar este dia!
 
Segunda leitura
Do Sermão no dia da Transfiguração do Senhor, de Anastásio Sinaíta, bispo
(Nn.6-10: Mélanges d’archéologie ET d’histoire 67[1955],241-244)
(Séc.VII)
É bom nós estarmos aqui

Jesus manifestou a seus discípulos este mistério no monte Tabor. Havia andado com eles,
falando-lhes a respeito de seu reino e da segunda vinda na glória. Mas talvez não estivessem muito seguros daquilo que lhes anunciara sobre o reino. Para que tivessem firme convicção no íntimo do coração e, mediante as realidades presentes, cressem nas futuras, deu-lhes ver maravilhosamente a divina manifestação do monte Tabor, imagem prefigurada do reino dos céus. Foi como se dissesse: Para que a demora não faça nascer em vós a incredulidade, logo, agora mesmo, eu vos digo, alguns dos que aqui estão não provarão a morte antes de verem o Filho do homem vindo na glória de seu Pai (cf. Mt 16,28).
Mostrando o Evangelista ser um só o poder de Cristo com sua vontade, acrescentou: E seis dias depois, tomou Jesus consigo Pedro, Tiago e João e levou-os a um monte alto e afastado. E transfigurou-se diante deles; seu rosto brilhou como o sol, as vestes se fizeram alvas como a neve. E eis que apareceram Moisés e Elias a falar com ele (cf. Mt 17,1-3).
São estas as maravilhas da presente solenidade, é este o mistério de salvação para nós que agora se cumpriu no monte: ao mesmo tempo, congregam-nos agora a morte e a festa de Cristo. Para penetrarmos junto àqueles escolhidos dentre os discípulos, inspirados por Deus, na profundeza destes inefáveis e sagrados mistérios, escutemos a voz divina que do alto, do cume da montanha, nos chama instantemente.
Para lá, cumpre nos apresarmos, ouso dizer, como Jesus, que agora nos céus é nosso chefe e precursor, com quem refulgiremos aos olhos espirituais – renovadas de certo modo as feições de nossa alma – conformados à sua imagem; e à semelhança dele, incessantemente transfigurados, feitos consortes da natureza divina e prontos para as alturas.
Para lá corramos cheios de ardor e de alegria; entremos na nuvem misteriosa, semelhantes a Moisés e Elias ou Tiago e João. Sê tu também como Pedro, arrebatado pela divina visão e aparição, transfigurado por esta linda Transfiguração, erguido do mundo, separado da terra. Deixa a carne,abandona a criatura e converte-te para o Criador a quem Pedro, fora de si, diz:Senhor, é bom para nós estarmos aqui (Mt 17,4).
Sim, Pedro, verdadeiramente é bom para nós estarmos aqui com Jesus e aqui permanecermos pelos séculos. Que pode haver de mais delicioso,de mais profundo, de melhor do que estar com Deus, conformar-se a ele, encontrar-se na luz? De fato, cada um de nós, tendo Deus em si, transfigurado em sua imagem divina, exclame jubiloso: É bom para nós estarmos aqui, onde tudo é luminoso, onde está o gáudio, a felicidade e a alegria. Onde no coração tudo é tranqüilo, sereno e suave. Onde se vê a Cristo, Deus. Onde ele junto com o Pai tem sua morada e ao entrar, diz: Hoje chegou a salvação para esta casa (Lc 19,9). Onde com Cristo estão os tesouros e se acumulam os bens eternos. Onde as primícias e figuras dos séculos futuros se desenham como em espelho.

Boa oração
Daniel Bento Bejo

2 de agosto de 2012

Separem nos cestos o que é bom e jogam fora o que não presta!!!!!

Vamos meditar o evangelho de hoje com o texto de São Mateus 13,47-53:

Naquele tempo, 47O Reino dos céus é semelhante ainda a uma rede que, jogada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. 48Quando está repleta, os pescadores puxam-na para a praia, sentam-se e separam nos cestos o que é bom e jogam fora o que não presta. 49Assim será no fim do mundo: os anjos virão separar os maus do meio dos justos 50e os arrojarão na fornalha, onde haverá choro e ranger de dentes. 51Compreendestes tudo isto? Sim, Senhor, responderam eles. 52Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas. 53Após ter exposto as parábolas, Jesus partiu. 
 
Jesus nos coloca mais uma parábola para compreendermos o Reino de Deus: hoje nos demonstra por meio de uma rede lançada ao mar e que acolhe qualquer tipo de peixe.
É necessário após, uma peneira para separar os bons dos maus, ou seja, aquilo que bom daquilo que ruim.
Por meio, de Deus, de nossa intimidade com Ele na oração, nas atitudes conseguimos chegar ao seu Reino e conseguimos transformar aquilo que está velho para colocar coisas novas.

Reflita:
As vezes em nossa vida, das nossas atitudes, jeitos de ser é interessante que façamos também uma bela limpeza, tirar aquilo que nos prejudica, que nos afasta de Deus, sejam coisas, pessoas, situações que acaba nos machucando e deixando que Deus tome o brilho maior na nossa vida.
Tudo que bom deve ser cultivado, amizades com Deus, primeiramente, depois com aquelas pessoas que confiamos, que amamos e que nos faz chegar ao Pai...

Tenham uma boa meditação da Palavra de Deus...
Fique com Deus
Abraços
Daniel Bento Bejo 

MEUS AMIGOS PREPARANDO PARA O FINAL DE SEMANA ENTREM NO BLOG: http://catholicmusicandart.blogspot.com.br
E VOCÊ ENTRARÁ MÚSICAS PARA O FINAL DE SEMANA E UMA REFLEXÃO SOBRE O DOMINGO!

1 de agosto de 2012

Tesouro e pérola preciosos

Hoje de forma rápida e simples vamos meditar a Palavra de Deus do evangelho de São Mateus 13,44-46 em que ainda continua a mostrar a dinâmica do Reino dos Céus com duas paárbolas: a do tesouro descoberto e da pérola verdadeira em que vale a pena vender tudo o que há para tê-la.
Meditemos:
1. O que o texto diz em si?
Medite, contemplando cada versículo, cada personagem ou objeto que está presente na parábola. veja o contexto do todo da parábola.
Algo para se meditar é o despojamento que fazemos diante das coisas, de toda posse que temos em vista de algo maior.
O cristão deve ser igual ao descobridor, pois ele é um comerciante sábio, quando ele compreende o que a Palavra de Cristo quer dizer.
A Palavra de Deus, o reino e até o próprio Cristo que é a pérola, o tesouro.
2. O que o texto diz para mim?
Concentre e medite aquilo que mais se chamou atenção no texto, e o que faz na minha  vida.
3. O que faz dizer a Deus?
Faça sua oração, agradecendo ao momento aque você teve de oração e se for possível lea o Salmo de hoje: Sl 58(59) - Sois meu refúgio no dia da aflição.
Reze um pai-nosso, uma ave-Maria e um glória para encerrar seu momento de oração.


Que possamos ser cristãos que busquem a cada dia o precioso, que é a Palavra de Deus, a Deus e seu reino.
Se desejar partilhe aqui no comentários o versículo que mais lhe chamou atenção ou a sua experiência de oração...


Fique com Deus
Boa oração e meditação
Daniel Bento Bejo