26 de maio de 2012

PENTECOSTES


Pentecostes vem do grego “pentekoste”, que significa 50º, ou seja, os cinqüenta dias após a Páscoa, em que se realiza a efusão do Espírito Santo à comunidade dos discípulos. Ainda era “a festa das semanas, que ocorre sete semanas depois do começo da colheita de trigo”. (Dicionário Bíblico)
Tendo-se completado o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como o agitar-se de um vendaval impetuoso, que encheu toda casa onde se encontravam. Apareceram-lhes, então, línguas como de fogo, que se repartiam e que pousaram sobre cada um deles. E todos ficaram repletos do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia se exprimirem.” (At 2,1-4)

É nesse dia, nesta celebração que nos é revelada em plenitude a Santíssima Trindade, pois o Espírito vem do Pai e do Filho, ou seja, vem do eterno abraço de amor entre o Pai e o Filho. E assim, agindo em continuidade vem manter na comunidade dos discípulos a memória de Jesus, para que possam anunciar a Boa Nova, dar testemunho do próprio Jesus crucificado-ressuscitado em meio às nações.
Às vezes, pensamos que o Espírito Santo esteve presente somente neste ato (Pentecostes) em que estavam reunidos em comunidade, de uma experiência pós-pascal (após a Páscoa – Ressurreição).
Mas o Espírito Santo está ligado ao Mistério de Jesus, o crucificado-ressuscitado desde suas origens (numa experiência pré-pascal, ou seja, no seu ministério público), como podemos relatar: na encarnação – Lc 1, no seu Batismo, na sua missão, na vida pública, como também o próprio Jesus que promete o Espírito, que ressuscitado pelo poder deste Espírito, elevado ao Pai e que vai enviar finalmente aos seus discípulos, e consequentemente que permanecerá com eles, na sua vida, em toda sua pregação e testemunho.
Hoje por meio do Sacramento da Confirmação ou Crisma, nos é enviado o Espírito Santo que recebemos no nosso Batismo para que incorporado a Cristo para termos a missão de ser sacerdote, profeta e rei. Por meio deste sacramento o Espírito Santo nos enraíza mais profundamente na filiação divina.
Selados com Espírito Santo de Deus, somos conduzidos a cada dia mais a seguir os passos de Jesus Cristo, carregar a sua cruz, ouvir sua Palavra, colocá-la em prática e, sobretudo anunciar e testemunhá-la.
Portanto, nesta solenidade de Pentecostes, celebramos também o Dia da Unidade de Igreja que é preparada deste da solenidade da Ascensão do Senhor, em que somos chamados nesta semana a rezar pela unidade dos cristãos, iniciativa da CONIC (Comissão Nacional das Igrejas Cristãs do Brasil). Que o Espírito Santo nos ilumine e nos renove a cada dia o ardor pela sua Palavra, para podermos assim anunciá-lo a todas as nações e povos.
Daniel Bento Bejo