27 de janeiro de 2012

Mc 4,26-34

Vamos meditar o Evangelho de hoje de Marcos 4,26-34, falando do homem que lança a semente na terra e também a comparação do reino de Deus.

Para nos ajudar a meditar o texto de Santo Ambrósio retirado do site www.evangelhoquotidiano.org
"Comentário ao Evangelho do dia feito por Santo Ambrósio (v. 340-397), bispo de Milão e Doutor da Igreja Comentário ao evangelho de Lucas, VII
 
Cristo semeado na terra

Foi num jardim que Cristo foi preso e sepultado; Ele cresceu neste jardim e até foi aí que ressuscitou. E assim se tornou uma árvore. [...] Vós também, semeai Cristo no vosso jardim. [...] Com Cristo moei o grão de mostarda, prensai-o e semeai a fé. A fé é prensada quando cremos em Cristo crucificado. Paulo semeava a fé quando dizia: «Quando eu fui ter convosco, irmãos, para vos anunciar o testemunho de Cristo, não fui com sublimidade de espírito ou de sabedoria. Julguei não dever saber coisa alguma entre vós a não ser Jesus Cristo, e Este crucificado» (1Co 2,1-2). [...] Ora, nós semeamos a fé quando, apoiados no Evangelho ou nas leituras dos apóstolos e dos profetas, cremos na Paixão do Senhor; semeamos a fé quando a cobrimos com terra lavrada e tornada mais leve com a carne do Senhor. [...] Com efeito, quem crê que o Filho de Deus Se fez homem crê que Ele morreu por nós e crê que ressuscitou por nós. Assim sendo, semeio a fé quando planto a sepultura de Cristo no meio do meu jardim.
Quereis saber que Cristo é uma semente e que é Ele que é semeado? «Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer dá muito fruto» (Jo 12,24). [...] Foi o próprio Cristo que o disse. Portanto, Ele é ao mesmo tempo semente de trigo porque «robustece o coração do homem» (Sl 103,15), e semente de mostarda porque aquece o coração do homem. [...] É grão de trigo quando se trata da Sua ressurreição, porque a palavra de Deus e a prova da sua ressurreição alimentam as almas, aumentam a esperança e fortalecem o amor – pois Cristo é «o pão de Deus que desce do céu» (Jo 6,33). E é grão de mostarda porque há mais amargura e azedume quando se fala da Paixão do Senhor"

Fiquem com Deus
Uma boa meditação
Daniel Bento Bejo

26 de janeiro de 2012

São Tito e São Timóteo, bispos

Hoje celebramos as memórias de São Tito e São Timóteo, bispos. Eles que foram companheiros de São Paulo, foram confiado por ele cartas a suas comunidades...
Para meditarmos hoje sobre a vida deles, vamos meditar um texto de Cirilo de Jerusalém, bispo e doutor da Igreja, retirado do site www.evangelhoquotidiano.org, e no qual somos chamados como fomos a meditar a figura de São Paulo, a desses dois seguidores da Boa Nova, do Evangelho.

"São Cirilo de Jerusalém (313-350), Bispo de Jerusalém e Doutor da Igreja 18.ª Catequese aos Iluminandos, 23-25
 
                                  Timóteo e Tito levam por todo o mundo a fé dos Apóstolos
 
A Igreja é chamada católica ou universal porque está espalhada por todo o mundo, de uma à outra extremidade da terra, e porque universalmente e sem erro ensina toda a doutrina que os homens devem conhecer, sobre as coisas visíveis ou invisíveis, celestes ou terrestres. É chamada católica também porque conduz ao verdadeiro culto toda a classe de homens, autoridades e súbditos, doutos e incultos. É católica finalmente porque cura e sara todo o género de pecados, tanto os da alma como os do corpo, e possui todo o género de virtudes, qualquer que seja o seu nome, em obras e palavras e nos mais diversos dons espirituais.
Com toda a propriedade é chamada Igreja, quer dizer, assembleia convocada, porque convoca e reúne a todos na unidade, tal como o Senhor determina no Levítico: «convoca toda a assembleia para a entrada da tenda da reunião» (8,3) [...]. E, no Deuteronómio, diz Deus a Moisés: «convoca o povo para junto de Mim, a fim de ouvirem as Minhas palavras» (4,10). [...] Também o Salmista proclama: «eu Te darei graças na solene assembleia, e Te louvarei no meio da multidão» (Salmo 35/34,18) [...].
Mas foi a partir das nações gentias que depois o Salvador instituiu uma segunda assembleia, a nossa Santa Igreja dos cristãos, acerca da qual disse a Pedro: «e sobre esta Pedra edificarei a Minha Igreja, e as portas do Abismo nada poderão contra ela» (Mt 16,18). [...] E logo que a primeira assembleia fundada na Judeia foi destruída, multiplicaram-se por toda a terra as Igrejas de Cristo. Delas falam os Salmos, que dizem: «Aleluia! Cantai ao Senhor um cântico novo, louvai-O na assembleia dos fiéis!» (149,1). [...] E é a respeito desta nova Igreja Santa e Católica que Paulo escreve a Timóteo: «quero que saiba"
Tenham todos uma boa meditação
Fiquem com Deus
Daniel Bento Bejo

25 de janeiro de 2012

São Paulo, apóstolo - Rogai por nós!

Hoje celebramos a Festa da conversão de S. Paulo, e o evangelho de hoje é o de Mc 16,15-18 no qual somos chamados a ir pelo mundo e anunciar a Boa Nova, proclamar o Evangelho a toda criatura, a todas as pessoas, raças e nações.
E isso, que vemos no dia de hoje com a figura de São Paulo, apóstolo e somos convidados como ele e como o evangelho deste dia, a convertermos e colocar toda a nossa preocupação para as coisas de Deus, o anuncio do Evangelho, o testemunho do Cristo para as outras pessoas

São Paulo, em sua vida (texto retirado do site www.cancaonova.com.br) "O apóstolo dos gentios e das nações nasceu em Tarso. Da tribo de Benjamim, era judeu de nação. Tarso era mais do que uma colônia de Roma, era um município. Logo, ele recebeu também o título de cidadão romano. O seu pai pertencia à seita dos fariseus. Foi neste ambiente, em meio a tantos títulos e adversidades, que ele foi crescendo e buscando a Palavra de Deus. Combatente dos vícios, foi um homem fiel a Deus. Paulo de Tarso foi estudar na escola de Gamaliel, em Jerusalém, para aprofundar-se no conhecimento da lei, buscando colocá-la em prática. Nessa época, conheceu o Cristianismo, que era tido como um seita na época. Tornou-se, então, um grande inimigo dessa religião e dos seguidores desta. Tanto que a Palavra de Deus testemunha que, na morte de Santo Estevão, primeiro mártir da Igreja, ele fez questão de segurar as capas daqueles que o [Santo Estevão] apedrejam, como uma atitude de aprovação. Autorizado, buscava identificar cristãos, prendê-los, enfim, acabar com o Cristianismo. O intrigante é que ele pensava estar agradando a Deus. Ele fazia seu trabalho por zelo, mas de maneira violenta, sem discernimento. Era um fariseu que buscava a verdade, mas fechado à Verdade Encarnada. Mas Nosso Senhor veio para salvar todos.Encontramos, no capítulo 9 dos Atos dos Apóstolos, o testemunho: "Enquanto isso, Saulo só respirava ameaças e morte contra os discípulos do Senhor. Apresentou-se ao príncipe dos sacerdotes e pediu-lhes cartas para as sinagogas de Damasco, com o fim de levar presos, a Jerusalém, todos os homens e mulheres que seguissem essa doutrina. Durante a viagem, estando já em Damasco, subitamente o cercou uma luz resplandecente vinda do céu. Caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: 'Saulo, Saulo, por que me persegues?'. Saulo então diz: 'Quem és, Senhor?'. Respondeu Ele: 'Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro te é recalcitrar contra o aguilhão'. Trêmulo e atônito, disse Saulo: 'Senhor, que queres que eu faça?' respondeu-lhe o Senhor: 'Levanta-te, entra na cidade, aí te será dito o que deves fazer'". O interessante é que o batismo de Saulo é apresentado por Ananias, um cristão comum, mas dócil ao Espírito Santo.Hoje estamos comemorando o testemunho de conversão de São Paulo. Sua primeira pregação foi feita em Damasco. Muitos não acreditaram em sua mudança, mas ele perseverou e se abriu à vontade de Deus, por isso se tornou um grande apóstolo da Igreja, modelo de todos os cristãos."

Espelhemos a nossa vida, na vida de São Paulo...
Tenham todos uma boa meditação
Fiquem com Deus

24 de janeiro de 2012

Quem é minha mãe? quem são meus irmãos?

Vamos partilhar hoje a Palavra de Deus com o evangelho de S. Marcos 3,31-35, em que sua mãe e seus irmãos haviam chegado onde Jesus estava pregando a Boa Nova de seu Pai, e diante da multidão sentada, o povo fala que sua mãe e seus irmãos estavam lá... Jesus não nega a sua mãe e seus irmãos, mas diz de forma figurada que sua mãe e seus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus, os ensinamentos do Pai e os poem em prática, além disso são aqueles que fazem a vontade de Deus.
Na sua Lectio divina de hoje, leia este texto, após leia novamente pausadamente e com muita atenção, pense na sua vida, converse com Deus, converse com Palavra, se esta Palavra preenche a minha vida hoje,. Faça com que ela penetre dentro do seu coração na escolha de um versículo, ou de uma oração que venha do seu íntimo.

Pergunte-se: tenho sido a mãe, os irmãos de Jesus, ou seja, diariamente dando testemunho, anunciando a sua Palavra, as suas obras sem nenhuma vergonha de ser o católico que é? Tenho feito a vontade de Deus? Estou pronto para caminhar aonde precisar? Fortificado e pronto para enfrentar os obstáculos?
Não podemos é desanimar, pois Deus está sempre a nos ajudar e a nos guiar.
Agradeça a oração que fez, rezando um Pai-Nosso e uma Ave-Maria, se for o caso anote o que mais chamou a atenção na sua oração!

Partilho um versículo: "Quem faz vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe". (v.35)
Uma boa oração e meditação
Fiquem com Deus
Daniel Bento Bejo