20 de dezembro de 2011

Anunciação do Anjo Gabriel a Maria

Vamos partilhar a Palavra de Deus de hoje, que vem nos trazer o evangelho do último domingo do Advento, que vem nos preparar para o nascimento do menino Jesus. Lucas em seu evangelho primeiramente trás o anúncio do nascimento de João a Zacarias a sua mulher Isabel, que era estéril. E nos versículos seguintes da passagem de ontem vem trazer o anúncio do Anjo a Maria, que iria conceber do Espírito Santo, o menino Deus (Lc 1,26-38)

O Ofício de Leituras da Liturgia das horas vem nos trazer um belo texto que também ajuda a meditar. Você pode ter este texto ou a reflexão deste domingo que passou e meditá-la novamente (http://partilhandopalavra.blogspot.com/2011/12/iv-domingo-do-advento-figura-de-maria.html).

Aqui temos a segunda leiturado Ofício escrito por São Bernardo.

"Segunda leitura
Das Homilias em louvor da Virgem Mãe, de São Bernardo, abade
(Hom. 4,8-9: Opera omnia, Edit. Cisterc. 4, [1966], 53-54)
(Séc. XII)
O mundo inteiro espera a resposta de Maria

Ouviste, ó Virgem, que vais conceber e dar à luz um filho, não por obra de homem – tu ouviste – mas do Espírito Santo. O Anjo espera tua resposta: já é tempo de voltar para Deus que o enviou. Também nós, Senhora, miseravelmente esmagados por uma sentença de condenação, esperamos tua palavra de misericórdia.
Eis que te é oferecido o preço de nossa salvação; se consentes, seremos livres. Todos fomos criados pelo Verbo eterno, mas caímos na morte; com uma breve resposta tua seremos recriados e novamente chamados à vida.
Ó Virgem cheia de bondade, o pobre Adão, expulso do paraíso com a sua mísera descendência, implora a tua resposta; Abraão a implora, Davi a implora. Os outros patriarcas, teus antepassados, que também habitam a região da sombra da morte, suplicam esta resposta. O mundo inteiro a espera, prostrado a teus pés.
E não é sem razão, pois de tua palavra depende o alívio dos infelizes, a redenção dos cativos, a liberdade dos condenados, enfim, a salvação de todos os filhos de Adão, de toda a tua raça.
Apressa-te, ó Virgem, em dar a tua resposta; responde sem demora ao Anjo, ou melhor, responde ao Senhor por meio do Anjo. Pronuncia uma palavra e recebe a Palavra; profere a tua palavra e concebe a Palavra de Deus; dize uma palavra passageira e abraça a Palavra eterna.
Por que demoras? Por que hesitas? Crê, consente, recebe. Que tua humildade se encha de coragem, tua modéstia de confiança. De modo algum convém que tua simplicidade virginal esqueça a prudência. Neste encontro único, porém, Virgem prudente, não temas a presunção. Pois, se tua modéstia no silêncio foi agradável a Deus, mais necessário é agora mostrar tua piedade pela palavra.
Abre, ó Virgem santa, teu coração à fé, teus lábios ao consentimento, teu seio ao Criador. Eis que o Desejado de todas as nações bate à tua porta. Ah! se tardas e ele passa, começarás novamente a procurar com lágrimas aquele que teu coração ama! Levanta-te, corre, abre. Levanta-te pela fé, corre pela entrega a Deus, abre pelo consentimento. Eis aqui, diz a Virgem, a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra (Lc 1,38)."

Fonte: Liturgia das Horas v.1 p. 309 a 310
Tenham todos um bom dia e uma boa meditação, oração e partilha da Palavra
Fique com Deus

Nenhum comentário:

Postar um comentário