10 de outubro de 2011

JOVEM, LEVANTA-TE

JOVEM, LEVANTA-TE!
 

“Jovem, te olho mas não entendo
Sinto no ar tua inquietação
Te procuro na pista certa
Mas só te vejo na contramão

Olha pra ti, não precisas de espelho
Mas olha dentro do teu coração
Aceita a Jesus Cristo
E tudo terás em tuas mãos

Sempre que te vejo no caminho a vagar
Estás sozinho e teus passos querem retornar
Teu olhar me diz que não tens paz
Teu olhar me diz que não tens paz

Jovem, deixa o mundo
Sê jovem e não um moribundo
Aceita a Jesus, ele vai mudar o teu viver
Com Jesus tu vais vencer
Tu vais vencer, tu vais vencer
Tu vais vencer, tu vais vencer
Com Jesus tu vais vencer”

(música da cantora católica Adriana – Jovem te olho)



Hoje vemos um mundo que prega outras coisas para o jovem, um mundo que muitos deles acham que seja o mais ideal, o mais perfeito e acabamos achando que a nossa religião, nossa Igreja Católica que trabalha com a Palavra deixada pelo próprio Deus e que nos orienta para vivermos uma vida mais digna segundo a Boa Nova e que são primordiais para os jovens, dizem que tudo isso é “careta”, “Antigo” ou ainda “retrógrado”.

O mundo é aquele que prega, que anuncia e mostra um rosto diferente da Igreja, primeiramente uma liberdade que é libertinagem, ser livres mas presos em algo, sem limites, em que posso fazer aquilo que bem entendo, aqui é apresentado um mundo em que está inserido as drogas, o sexo, as bebidas, os palavrões e outras coisas. Porém, temos que mostrar uma liberdade que nos leve ao AMOR, e que não nos faça escravos do mundo.

Os nossos jovens não estão inerentes a esses ambientes, mas dependente de como ele vive (diante de seus problemas, dificuldades pessoais, comunitárias e ainda familiares) acabam mergulhando-se, inserindo dentro dessas características do mundo, que podem nos tornar felizes no momento, mas quando cairmos na realidade, eles nos deixam para baixo, como posso trazer um exemplo que é o sexo antes do Matrimônio, muitos não vêem o Matrimônio como algo sério, mas como a busca de um prazer momentâneo, sem compromissos, sem responsabilidades.

Bem, quando a Igreja, fala da proteção da dignidade da vida humana, ela quer que as pessoas em geral sejam valorizadas como pessoas, ou seja, seja valorizada a sua vida desde o nascimento, perpassando pela adolescência e chegando a velhice. A religião que nos mostra valores positivos de vivermos dignamente como filhos de Deus. E isso é valorizado pelos sacramentos, pelas vivencias dentro da comunidade, da escola, da catequese e da prática da Palavra de Deus.

Desde o Batismo, temos o início da vida cristã, somos convidados a sermos sacerdotes, reis e profetas, somos chamados a anunciar o Reino de Deus para as pessoas, depois pela Eucaristia recebemos o próprio Cristo; pela Crisma, em que o Espírito é infundido em nós, em que fortificamos a nossa fé e assumimos serviços para ajudar a nossa comunidade. Depois o Matrimônio valorizando a vida a dois, entre o homem e mulher, que constituirão a família e a Ordem, em que o padre se doa totalmente a sua comunidade.

Se pararmos para pensar como é riquíssima a nossa Igreja católica se pegarmos o Catecismo da Igreja Católica, ali esta a base da nossa fé cristã, os mandamentos, os sacramentos, a profissão da nossa fé, etc.

Por isso, jovem, levanta-te, se você ainda vive num mundo alienado da Igreja, pense o quanto de tempo está perdendo! Nós temos dois caminhos a tomar, como diz o Deuteronômio, o caminho da vida ou o caminho da morte, escolhe pois a vida, escolha o bom caminho, se você caiu levanta-te e caminhe, não fique morto no que o mundo traz, como o egoísmo, o individualismo, mas tente superar todo mau e ouça o chamado de Deus, para seguí-lo, a cruz é pesada, mas ela vale a pena ser carregada.

Fica para nós esta reflexão e pense como está a minha vida no dia de hoje, se passa por dificuldades, se apegue a Oração. Rezar é o melhor medicamento que encontramos nos momento que mais precisamos, reze sua vida, reze seu obstáculo, reze o Terço, entre no seu quarto feche a porta e entre em intimidade com o Deus, tome a Palavra de Deus e reze, medite, guarde-a dentro do seu coração.

Meditemos também nas nossas orações o texto bíblico do jovem, filho da viúva de Naim (Lc 7,11-17)

Fiquem com Deus e que Ele o abençoe.
Daniel Bento Bejo

Um comentário:

  1. Daniel, seu blog está ficando cada vez melhor.Vai em frente e nós te acompanharemos.um abraço

    ResponderExcluir