21 de maio de 2018

Tenha FÉ

Bom dia, estamos voltando para o Tempo Comum, tempo da Missão de Jesus e também a nossa Missão como verdadeiros cristãos, anunciar a Boa Nova, levar o Reino de Deus onde estamos!
Estamos impulsionados pelo Espírito Santo, que nos anima, fortalece e nos guia em cada momento da nossa vida pessoa e também na Igreja.

Vamos meditar o Evangelho de Mc 9,14-29

Naquele tempo, descendo Jesus do monte com Pedro, Tiago e João e chegando perto dos outros discípulos, viram que estavam rodeados por uma grande multidão. Alguns mestres da Lei estavam discutindo com eles.
Logo que a multidão viu Jesus, ficou surpresa e correu para saudá-lo. Jesus perguntou aos discípulos: “Que discutis com eles?” Alguém na multidão respondeu: “Mestre, eu trouxe a ti meu filho que tem um espírito mudo. Cada vez que o espírito o ataca, joga-o no chão e ele começa a espumar, range os dentes e fica completamente rijo. Eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito, mas eles não conseguiram”.
Jesus disse: Ó geração incrédula! Até quando estarei convosco? Até quando terei de suportar-vos? Trazei aqui o menino”. E levaram-lhe o menino. Quando o espírito viu Jesus, sacudiu violentamente o menino, que caiu no chão e começou a rolar e a espumar pela boca.
Jesus perguntou ao pai: “Desde quando ele está assim?” O pai respondeu: “Desde criança. E muitas vezes, o espírito já o lançou no fogo e na água para matá-lo. Se podes fazer alguma coisa, tem piedade de nós e ajuda-nos”.
Jesus disse: “Se podes!... Tudo é possível para quem tem fé”. O pai do menino disse em alta voz: “Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé”. Jesus viu que a multidão acorria para junto dele. Então ordenou ao espírito impuro: “Espírito mudo e surdo, eu te ordeno que saias do menino e nunca mais entres nele”.
O espírito sacudiu o menino com violência, deu um grito e saiu. O menino ficou como morto, e por isso todos diziam: “Ele morreu!” Mas Jesus pegou a mão do menino, levantou-o e o menino ficou de pé.
Depois que Jesus entrou em casa, os discípulos lhe perguntaram a sós: “Por que nós não conseguimos expulsar o espírito?” Jesus respondeu: “Essa espécie de demônios não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração”.

Somos chamados a pensar em nossa caminhada de FÉ!
Fé nos faz buscar o nosso irmão e fazer com que possa a cada dia buscar a vida!
Como alimentamos a nossa FÉ? E assim, como a transmitimos?

Abraços e uma boa semana
Pe. Daniel

19 de maio de 2018

PENTESCOSTE

"Espírito de Deus, enviai do céu, um raio de luz, um raio de luz! Vinde, Pai dos pobres dai aos corações, vossos sete dons, vossos sete dons"

Celebramos PENTECOSTES, o Senhor que nos envia o Espírito Santo - fortalecer, fortificar, iluminar e guiar nossos passos para a MISSÃO


"Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos”

14 de maio de 2018

Permanecer no AMOR

Bom dia! Hoje celebramos São Matias e somos convidados a refletir o Evangelho de João 15,9-17

Assim como meu Pai me amou, eu também amei vocês: permaneçam no meu amor. Se vocês obedecem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como eu obedeci aos mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor. Eu disse isso a vocês para que minha alegria esteja em vocês, e a alegria de vocês seja completa.
O meu mandamento é este: amem-se uns aos outros, assim como eu amei vocês. Não existe amor maior do que dar a vida pelos amigos. Vocês são meus amigos, se fizerem o que eu estou mandando. Eu já não chamo vocês de empregados, pois o empregado não sabe o que seu patrão faz; eu chamo vocês de amigos, porque eu comuniquei a vocês tudo o que ouvi de meu Pai.  Não foram vocês que me escolheram, mas fui eu que escolhi vocês. Eu os destinei para ir e dar fruto, e para que o fruto de vocês permaneça. O Pai dará a vocês qualquer coisa que vocês pedirem em meu nome. O que eu mando é isto: amem-se uns aos outros.»

PERMANECER no AMOR
Como permanecer no Amor? Obedecendo aos mandamentos

Amar como eu vos amei! Amar com aquele amor que Jesus nos amou, um AMOR de ENTREGA, DOAÇÃO, SERVIÇO ao PRÓXIMO!
Como realizamos o Amor que Cristo nos deu na cruz nas pessoas que encontramos?

Ainda temos um AMOR que quer algo em troca ou um AMOR gratuito e grandioso?

Uma boa meditação e fique com Deus
Pe. Daniel

12 de maio de 2018

ASCENSÃO DO SENHOR

HOJE CELEBRAMOS 
A ASCENSÃO DO SENHOR

O SENHOR NOS PEDE:
"O IDE PELO MUNDO INTEIRO E ANUNCIAI O EVANGELHO A TODA A CRIATURA"

ASSUMIMOS A MISSÃO NOSSA CONFIADA PELO SENHOR?

11 de maio de 2018

A Alegria

Vamos meditar a Palavra de Deus do dia de hoje com o Evangelho de João 16,20-23a?

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
“Em verdade, em verdade vos digo: Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria. A mulher, quando deve dar à luz, fica angustiada porque chegou a sua hora; mas, depois que a criança nasceu, ela já não se lembra dos sofrimentos, por causa da alegria de um homem ter vindo ao mundo.
Também vós agora sentis tristeza, mas eu hei de ver-vos novamente e o vosso coração se alegrará, e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria. Naquele dia, não me perguntareis mais nada”.

ALEGRIA - é sempre sinal do mundo novo, mundo futuro - o que queremos? SER FELIZ
Do sofrimento brota em nós a verdadeira alegria - Do sofrimento da cruz de Jesus se vem a alegria da Páscoa, a Ressurreição
Pensemos no que é a ALEGRIA, mas a ALEGRIA diante do Senhor - coração se alegrará e ninguém poderá tirar de nós esta alegria, poderemos ficar tristes, mas a tristeza, o sofrimento, a dificuldade não nos pode abalar diante da Alegria que Deus nos dá!

Bom dia e uma boa reflexão
Pe. Daniel

10 de maio de 2018

Alegrai-vos

Bom dia, vamos meditar um pouco a Palavra de Deus de hoje com o Evangelho Jo 16,16-20

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Pouco tempo ainda, e já não me vereis. E outra vez pouco tempo, e me vereis de novo”. Alguns dos seus discípulos disseram então entre si: “O que significa o que ele nos está dizendo: ‘Pouco tempo, e não me vereis, e outra vez pouco tempo, e me vereis de novo’, e: ‘Eu vou para junto do Pai?’”. Diziam, pois: “O que significa este pouco tempo? Não entendemos o que ele quer dizer”. Jesus compreendeu que eles queriam interrogá-lo; então disse-lhes: ‘Estais discutindo entre vós porque eu disse: ‘Pouco tempo e já não me vereis, e outra vez pouco tempo e me vereis?’ Em verdade, em verdade vos digo: Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria”.

ALEGRAI-VOS

Este deve ser o nosso estímulo no dia de hoje, alegria - de vivermos, de servir a Deus e as pessoas, do seguimento a Jesus.
Jesus está falando que chorareis por sua partida, mas que virá o Espírito, o Defensor que os encherá de muita alegria, para guiar, iluminar a missão que irão continuar
Hoje o que traz alegria? Onde tenho buscado a verdadeira felicidade, a verdadeira alegria? Hoje o mundo nos faz ter uma alegria muito estranha que em vez de nos unirmos, vamos nos afastando cada dia mais, e assim esquecemos os verdadeiros valores do Reino de Deus!

Bom dia
Fique com Deus
Pe. Daniel

9 de maio de 2018

Espírito da Verdade nos conduzirá à plena verdade

Boa tarde!
Vamos meditar um pouco da Palavra de Deus de hoje com João 16, 12-15

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará.
Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse que o que ele receberá e vos anunciará, é meu”.

Quero compartilhar uma reflexão:                           
 (cf. https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria)

"Os discípulos não estão em condições de compreender muitas coisas que Jesus teria a comunicar-lhes; tampouco podem assimilar o sentido profundo de sua morte. Só a entenderão após sua ressurreição (cf. Jo 2,22; 12,16). Quem vai auxiliá-los nessa tarefa é o Espírito Santo, que dirá toda a verdade que recebeu de Jesus: “Vai receber do que é meu e comunicará a vocês”. Receber de Jesus é como receber do Pai, pois “todas as coisas que o Pai tem são minhas”, afirmou Jesus. Desse modo, os discípulos de Jesus não ficam órfãos ou desamparados, pois o Pai, o Filho e o Espírito Santo estarão presentes e atuantes na vida e na missão de todo cristão. Basta que estes estejam abertos aos sinais dos tempos e ao Espírito Santo que os interpreta."

Um bom restante de dia
Deus lhe abençoe
Pe. Daniel

7 de maio de 2018

Fé não pode abalar

Vamos meditar o evangelho de hoje (Jo 15,26–16,4a)

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Quando vier o Defensor que eu vos mandarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim. E vós também dareis testemunho, porque estais comigo desde o começo. Eu vos disse estas coisas para que a vossa fé não seja abalada. Expulsar-vos-ão das sinagogas, e virá a hora em que aquele que vos matar julgará estar prestando culto a Deus. Agirão assim, porque não conheceram o Pai, nem a mim. Eu vos digo isto, para que vos lembreis de que eu o disse, quando chegar a hora”.

E diante deste evangelho vamos meditar este comentário do Papa João Paulo II (www.evangelhoquotidiano.org)

Comentário São João Paulo II (1920-2005), papa 
Carta apostólica «Salvifici Doloris», de 11/02/1984, 25

«Hão de expulsar-vos das sinagogas; e mais ainda, aproxima-se a hora em que todo aquele que vos matar julgará que presta culto a Deus».

O Evangelho do sofrimento fala em diversos pontos, primariamente, do sofrimento «por Cristo», «por causa de Cristo»; e isto é expresso com as próprias palavras de Jesus, ou então com as palavras dos seus apóstolos. O Mestre não esconde aos seus discípulos e àqueles que O seguirão a perspetiva de um tal sofrimento; pelo contrário, apresenta-lha com toda a franqueza, indicando-lhes ao mesmo tempo as forças sobrenaturais que os acompanharão no meio das perseguições e tribulações sofridas «pelo seu nome». Estas serão, ao mesmo tempo, como que um meio especial de verificar a semelhança a Cristo e a união com Ele. «Se o mundo vos odeia, ficai sabendo que, primeiro do que a vós, me odiou a Mim [...]; mas, porque não sois do mundo — ao contrário, Eu vos separei do meio do mundo —, por isso é que o mundo vos odeia. [...] O servo não é maior que o seu senhor. Se a Mim Me perseguiram, também vos hão de perseguir a vós. [...] Mas farão tudo isso contra vós por causa do meu nome, porque não conhecem Aquele que Me enviou» (Jo 15, 18-21). 

«Disse-vos isto para que tenhais paz em Mim: no mundo tereis de sofrer. Mas tende confiança! Eu venci o mundo» (Jo 16,33). Este primeiro capítulo do Evangelho do sofrimento, que fala das perseguições, isto é, das tribulações por causa de Cristo, contém em si um chamamento especial à coragem e à fortaleza, apoiado pela eloquência da ressurreição. Cristo venceu definitivamente o mundo com a sua ressurreição; todavia, porque a sua ressurreição está ligada à sua Paixão e morte, Ele venceu este mundo, ao mesmo tempo, com o seu sofrimento. Sim, o sofrimento foi inserido de modo singular naquela vitória sobre o mundo que se manifestou na ressurreição. Cristo conserva no seu corpo ressuscitado os sinais das feridas causadas pelo suplício da cruz: nas suas mãos, nos seus pés e no seu lado. Pela ressurreição, Ele manifesta a força vitoriosa do sofrimento; e quer incutir a convicção desta força no coração daqueles que escolheu como seus apóstolos e daqueles que continua a escolher e a enviar. O apóstolo Paulo dirá: «Todos aqueles que querem viver piedosamente em Jesus Cristo serão perseguidos» (2Tim 3,12).

Tenham um bom dia
Fique com Deus
Pe. Daniel

5 de maio de 2018

AMOR MAIOR - 6º DOMINGO DA PÁSCOA

HÁ GRANDE AMOR, DO QUE O DE CRISTO QUE SE ENTREGA POR CADA UM DE NÓS

AMEMOS SEMPRE - OS NOSSOS AMIGOS E TAMBÉM OS INIMIGOS! 
NOSSO PROPÓSITO É QUE ESTEJAMOS ABERTOS E DISPONÍVEIS PARA AMAR!

AMAR COMO O CRISTO NOS AMOU!

4 de maio de 2018

AMAR

Meus amados, bom dia!
Hoje somos chamados a refletir neste Evangelho de S. João, o mandamento que Deus nos dá a cada momento para melhor convivência - AMAR!

Você já pensou na grandiosidade do AMAR? 
AMAR é: Ter amor, afeição ou ternura por; querer bem a; Apreciar muito; estimar, gostar de; Ter grande devoção e dedicação a; adorar, prezar, venerar; Ter grande apreço e consideração por; honrar; Dedicar um amor excessivo a si mesmo, prezar-se em demasia; Ter preferência por; querer ou gostar mais; escolher.

Evangelho (Jo 15,12-17)

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos.
Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu Senhor. Eu chamo-vos amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai. Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que, então, pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá. Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”.

Boa meditação e fique com Deus
Pe. Daniel